Médica sorridente com equipe de saúde ao fundo
1º de Dezembro – DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA AIDS

1º de Dezembro – DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA AIDS

O que é AIDS?

É a sigla em inglês para a síndrome de imunodeficiência adquirida, doença provocada pelo vírus HIV. Ser portador do vírus não significa estar com a doença. Só dizemos que a pessoa tem Aids quando o sistema imunológico está comprometido.

Como é feito o diagnóstico de AIDS/HIV?

Conhecer o quanto antes a sorologia positiva para o HIV aumenta muito a expectativa de vida de uma pessoa que vive com o vírus.

O diagnóstico é feito a partir da coleta de sangue ou por fluido oral, através de exames laboratoriais e os testes rápidos, que detectam os anticorpos contra o HIV em cerca de 30 minutos. Esses testes são realizados gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), veja os locais.

O que é Janela imunológica?

É o período entre a infecção e a produção de anticorpos pelo organismo contra o HIV em uma quantidade suficiente para serem detectados pelos testes, como o teste rápido. Na maioria dos casos, a duração é de 30 dias.

É importante ressaltar que, no período de janela imunológica, o vírus do HIV já pode ser transmitido, mesmo nos casos em que o resultado do teste que detecta anticorpos anti-HIV for “não reagente”.

Tratamento

O tratamento é feito através dos medicamentos antirretrovirais (ARV) que agem inibindo a multiplicação do HIV no organismo e, consequentemente, evitam o enfraquecimento do sistema imunológico.

Por isso, o uso regular dos ARV é fundamental para aumentar o tempo e a qualidade de vida das pessoas que vivem com HIV.

Os medicamentos antirretrovirais (ARV) surgiram na década de 1980.

Desde 1996, o Brasil distribui gratuitamente os ARV a todas as pessoas vivendo com HIV que necessitam de tratamento. 

Assim PEGA:

  • Sexo vaginal sem camisinha.
  • Sexo anal sem camisinha.
  • Sexo oral sem camisinha.
  • Uso de seringa por mais de uma pessoa.
  • Transfusão de sangue contaminado.
  • Da mãe infectada para seu filho durante a gravidez, no parto e na amamentação.
  • Instrumentos que furam ou cortam não esterilizados.
Hiv/Aids - figura que mostra uma seringa com sangue, uma mulher grávida com a mão na barriga, uma bolsa de transfusão de sangue e um preservativo com um coração.

Assim NÃO pega:

  • Sexo, desde que se use corretamente a camisinha.
  • Masturbação a dois.
  • Beijo no rosto ou na boca.
  • Suor e lágrima.
  • Picada de inseto.
  • Aperto de mão ou abraço.
  • Sabonete/toalha/lençóis.
  • Talheres/copos.
  • Assento de ônibus.
  • Piscina.
  • Banheiro.
  • Doação de sangue.
  • Pelo ar.

PEP (Profilaxia Pós-Exposição ao HIV)

A PEP consiste no uso de medicamentos antirretrovirais após exposição ao vírus, com o objetivo de reduzir o risco de infecção. Nessas situações deve ser iniciada o mais rápido possível – preferencialmente nas primeiras duas horas após a exposição e no máximo em até 72 horas. A duração da PEP é de 28 dias e a pessoa deve ser acompanhada pela equipe de saúde.
A PEP é oferecida gratuitamente pelo SUS. Veja aqui os serviços que realizam atendimento de PEP.

PrEP (Profilaxia Pré-Exposição ao HIV)

A PrEP consiste no uso preventivo de medicamentos antirretrovirais antes da exposição ao vírus. O objetivo é prevenir a infecção pelo HIV e promover uma vida sexual mais saudável. Porém, deve ser combinada com outros métodos de prevenção já conhecidos, como o preservativo.
Obs.: não previne a gravidez e não garante 100% de proteção contra o HIV.


A PrEP é oferecida gratuitamente pelo SUS. Veja aqui os serviços que realizam atendimento de PrEP.

Indetectável = intransmissível

Portadores de HIV com carga viral indetectável há pelo menos seis meses e boa adesão ao tratamento têm um risco insignificante de transmitir o vírus pela via sexual. Considera-se carga viral indetectável a quantidade de vírus inferior a 40 cópias por ml de sangue.

É bom relembrar

  • Use preservativo em todas as relações sexuais;
  • Grávidas precisam fazer o pré-natal corretamente e iniciar o mais precocemente possível;
  • Fique atento ao uso de material esterilizado em clínicas odontológicas; estúdios de tatuagem e colocação de piercing; manicures e barbearias;
  • Não compartilhe seringas, agulhas, cachimbos ou canudos;
  • Evite o uso abusivo de álcool e outras drogas que possam alterar sua capacidade de escolher formas de se proteger.