Ilustração de casal na janela e a mulher está grávida
Importância da humanização durante o processo de gestação

Importância da humanização durante o processo de gestação

Ouvir a gestante pode ser o segredo para acompanhar a gestação de maneira mais humanizada. Esta responsabilidade fica por conta dos profissionais que a cercam, como companheiro(a), médico(a), obstetra e ginecologista, que estão envolvidos em todo o processo de gravidez.

Atenção e compaixão durante a gestação, concepção da criança e também durante o puerpério – o período desde a realização do parto até que o estado geral da mulher volte às condições anteriores à gravidez –  são fundamentais para a saúde tanto da mãe quanto da criança, uma vez que a Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê que a gestante deve ter suporte emocional, atenção à saúde e que seja valorizada a humanização do tratamento e acompanhamento da gravidez.

Vale lembrar que este tipo de comportamento é uma iniciativa promovida também pelo Ministério da Saúde, que tem a intenção de aumentar a qualidade de vida das futuras mamães e baixar as taxas de mortalidade materna e infantil, em decorrência de um parto malsucedido.

Esse cuidado se inicia desde a escolha por um pré-natal de qualidade, em que os exames necessários são realizados na frequência certa, fatores de risco são identificados, e a segurança e saúde da mãe e do bebê são mantidas.

Os atos de humanização durante a concepção de uma criança têm como objetivo promover a saúde de ambos e permitir que todo este processo ocorra da maneira mais natural possível, sem fórmulas e com atenção dos envolvidos. Por isso, é importante que todos os profissionais e famílias envolvidos compreendam os desejos da gestante para que tudo ocorra de forma tranquila. É preciso entender se ela está satisfeita com a forma como será o parto, se ela está bem alimentada, se está se sentindo segura para dar andamento ao parto, se sua privacidade está sendo mantida e se está satisfeita com os procedimentos que está sendo submetida. Afinal de contas, esse é um momento muito relevante de ligação entre o filho e a mãe, criando um vínculo muito importante para diminuir o índice de depressão pós-parto, por exemplo.

Encarar a gestação e o momento do nascimento, como algo natural da vida, é o começo do processo de mudança positiva para que a criança venha ao mundo da maneira mais segura e que os pais também se apoiem para dar uma base bem estruturada para o pequeno.