Ilustração de mulher sentada no lago
Depressão

Depressão

VAMOS FALAR SOBRE DEPRESSÃO? Esta é a proposta da Organização Mundial da Saúde para o dia mundial da saúde porque “conversar abertamente sobre depressão é o primeiro passo para entender melhor o assunto e reduzir o estigma associado a ela”.

É uma doença comum em todo mundo e estima-se que 350 milhões de pessoas de todas as idades sofrem com esse transtorno. Pode causar à pessoa afetada um grande sofrimento e disfunção no trabalho, na escola ou no meio familiar, mas tem tratamento e não há necessidade de tolerar este sofrimento.

O que é tristeza e o que é depressão?

A tristeza é uma emoção como o medo, a raiva, geralmente aparece como uma reação esperada para situações dolorosas, frustrantes.

A depressão é uma doença cronica psiquiátrica que envolve o corpo, humor e pensamentos, onde o individuo sente-se triste a maior parte do dia, quase todos os dias por um período de pelo menos 02 semanas. Os principais sintomas associados são:

  • humor deprimido,
  • perda de interesse e prazer em atividades antes agradáveis,
  • falta de energia para atividades habituais (cansaço constante),
  • falta de esperança, sentir-se “para baixo”,
  • alteração do padrão de sono e apetite (pode aumentar ou diminuir),
  • diminuição da capacidade de concentração, cansaço mental,
  • ansiedade, mal humor, insatisfação generalizada,
  • tendência ao isolamento social,
  • sentimentos de medo, culpa, insegurança, vazio, pessimismo,
  • sintomas físicos não justificados por outras doenças como dores, sintomas gastrointestinais,
  • e em casos mais graves idéias de morte e suicídio.

Estes sintomas variam de intensidade e podem ser crônicos com episódios recorrentes ou isolados e não necessariamente desencadeados por um evento traumático.

O que causa a depressão?

Há várias teorias sobre isso que incluem:

  • predisposição genética: ter parentes próximos com doenças psiquiátricas aumenta o risco,
  • alterações bioquímicas cerebrais: o principal parece ser o nível reduzido de serotonina (um mediador químico cerebral),
  • disfunções endócrinas e neurofisiológicas, fatores psicológicos e/ou sociais, doenças cronicas.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico é clínico, baseado nos sintomas; não existe exame que confirme depressão. Em algumas situações exames são pedidos para afastar outras doenças que podem ter sintomas semelhantes.

Nos casos mais leves pode não haver necessidade de tratamento específico. Quando indicado o tratamento pode ser medicamentoso e/ou psicológico (terapias feitas por psicólogo ou psiquiatra), para alguns casos (em geral mais graves) pode ser necessária hospitalização e tratamentos específicos. Atividade física pode ajudar na recuperação.

Quanto tempo demora para o tratamento medicamentoso fazer efeito?

Quanto aos medicamentos antidepressivos em geral começam a fazer efeito depois de 2 a 3 semanas, mas pode demorar mais tempo para chegar na dose que controla os sintomas, aproximadamente 50% das pessoas se recuperam em 3 meses. Nos tratamentos psicológicos em geral as pessoas começam a se sentir melhor em algumas semanas, mas para a maioria os benefícios são sentidos em 8 a 10 semanas. Para evitar recaídas é fundamental manter o tratamento e acompanhamento médico por período prolongado. Se o primeiro tratamento não ajudar, não desista, algumas pessoas podem precisar tentar diferentes tratamentos e/ou combinações de tratamento.